Associação Brasileira do Agronegócio da Região de Ribeirão Preto
Capital Brasileira do Agronegócio

ÁREA DE ATUAÇÃO

Ribeirão Preto

Ribeirão Preto 150 anos: muito para comemorar

O local de baixa altitude não ficava na rota dos Bandeirantes. Só muito tempo depois, com a decadência da mineração e a falta de terras disponíveis no Sul de Minas Gerais, È que começou a ser desbravado o sertão onde hoje se situa a cidade de Ribeirão Preto. Os primeiros registros de colonização datam de 1830. Ribeirão Preto pertenceu a São Simão até 1856. Portanto, há 150 anos começou, de fato, sua história.

O café, no final do século IXX, foi o grande impulsionador do que hoje È a região. O café gerou riqueza, trouxe poder e cultura para a cidade. Os primeiros fazendeiros faziam questão de oferecer aos seus filhos a educação que não tiveram, e de proporcionar à cidade “elegâncias”, como ter dois teatros e uma orquestra. A chegada dos imigrantes para trabalhar nas lavouras de café foi um marco para a cidade e para a região. Os imigrantes trouxeram uma nova visão, um tino para o comércio e mudaram as perspectivas locais. Ribeirão Preto sempre teve um forte atrativo regional, que foi aprimorado nas três últimas décadas e transformou sua fonte de recursos e de empregos.

A agricultura local perdeu espaço e ganhou a região. Ao comércio que já era representativo, se somou o setor de serviços, com destaque para as áreas de saúde, entretenimento e educação. Ribeirão Preto possui cerca de 30 mil estabelecimentos comerciais e de serviços. Os três shoppings centers e a vida noturna agitada são atrativos irresistíveis. Devido ao número de pequenas empresas, geralmente ligadas à·área de serviços, a média de empresas por habitantes na cidade supera, em muito, a média nacional. Segundo o Sebrae a média brasileira é de 1 empresa para cada 40 habitantes. No estado de São Paulo, 1 para cada 20. Em Ribeirão Preto este número cai para 1 empresa para cada 15 habitantes.

Só no ensino superior a cidade abriga 40 mil estudantes, sendo 8 mil na Universidade de São Paulo, e 32 mil divididos em outras 6 instituições particulares. Existem 197 escolas particulares na cidade, atuando do pré ao ensino superior, além de 120 escolas públicas, municipais e estaduais. Na área de saúde são 11 hospitais, sendo que apenas o Hospital das Clínicas atende 2.500 consultas por dia. Outros atendimentos são também realizados nos cerca de 200 consultórios e clínicas especializadas particulares, além dos 117 centros e unidades básicas de saúde do município.

Ribeirão Preto possui cerca de 800 lojas e lanchonetes, 100 restaurantes, 27 salas de cinema, 7 teatros, 67 bibliotecas, 16 emissoras de rádio, 4 jornais diários, 7 revistas e 7 emissoras de TV. São 207 mil as linhas de telefones fixos. Hoje a cidade ocupa o 21º lugar no ranking brasileiro do IDH, Índice de Desenvolvimento Humano, sendo a sexta no estado de São Paulo. O crescimento e desenvolvimento sempre fizeram parte da vida desta cidade, e tudo começou no final do século IXX, com a expansão do café. Hoje, quando se fala em desenvolvimento, não se separa Ribeirão Preto da sua região, pois uma depende da outra, uma alavanca a outra. Por isso ela é a Capital Brasileira do Agronegócio.


Dados:
Cana-de-açúcar: ................................. 32.200 ha
Soja: ..................................................... 2.000 ha
Amendoim: .......................................... 1.400 ha
Pastagem: .............................................. 900 ha
Milho: ...................................................... 700 ha
Eucalipto: ............. 200 ha
Café: .................... 100 ha
Olericultura: ........... 40 ha

Fonte: EDR Ribeirão Preto.

Junho/2006

Av. Luiz Eduardo de Toledo Prado, 870 - sala. 510 - Iguatemi Empresarial - Vila Golf - CEP. 14027-250 - Ribeirão Preto - SP
Fone/Fax: (16) 3623-2326 - abagrp@abagrp.org.br