Associação Brasileira do Agronegócio da Região de Ribeirão Preto
Capital Brasileira do Agronegócio

ÁREA DE ATUAÇÃO

Buritizal

Buritizal, sinônimo de qualidade de vida

A região onde se localiza o município de Buritizal começou a ser ocupada no século XVIII, quando foi descoberto o ouro em Goiás. A estrada dos “Goyazes”, passava por ali. Mas foi em 1825, com a mudança no traçado da estrada, para encurtar distância e evitar as planícies pantanosas, que o pouso dos Buritis começou de fato a existir. Como era um ponto de apoio aos viajantes, ao contrário da formação de outras vilas, Buritizal não começou ao redor da praça da igreja, mas perto do abastecimento de água. Foi só em 1953 que um plebiscito votou sim pela emancipação.

O município foi instalado em 1955. A agricultura e a pecuária sempre foram as molas propulsoras da cidade. Com 856 metros de altitude, clima excelente e terras férteis não havia melhor opção. Café, milho, soja e pastagem dominavam a paisagem rural até meados da década de 90, enquanto a área urbana permanecia estagnada, inclusive com um decréscimo na população. A história começou a mudar com a instalação da Usina Buriti na cidade. A primeira safra aconteceu em 1995/96 com a produção de cerca de 12 milhões de litros de álcool.

Dez anos depois, a produção chegou a quase 146 milhões de litros de álcool. Segundo o prefeito a cidade deu um salto no desenvolvimento e na qualidade de vida. A participação na arrecadação do ICMS estadual passou de 0,011% para 0,031%, em 12 anos subiu de R$ 160 mil para R$ 700 mil/mês. Não há migração para a cidade, aliás não existem cortadores de cana-de-açúcar residentes em Buritizal. 85% da colheita é mecanizada. Dos quase mil funcionários diretos da Usina, perto de 300, moram na cidade. Um número alto já que a população não passa de 3800 pessoas.

Os números locais são de causar inveja. 91% é a taxa de alfabetização. A educação nas escolas municipais, de 1ª a 8ª séries, segue o método de uma rede de ensino do Paraná. Para os universitários um convênio com faculdades da região garante desconto de 20% na mensalidade. A prefeitura arca com outros 20% e oferece o transporte gratuito. Para o ensino profissionalizante uma parceria entre Prefeitura, Senai e Usina Buriti vai proporcionar a jovens entre 14 e 18 anos cursos de usinagem em geral.

A Usina comprará os equipamentos, o Senai entra com a metodologia e a prefeitura gerenciará o programa. A infra-estrutura local é 100%. Tanto que em 2000 a cidade foi apontada pela ONU como a melhor em qualidade de vida em matéria de moradia. Em 2001 alcançou 0,887 no IDH, índice de desenvolvimento Humano, que leva em consideração a renda, a expectativa de vida e a educação. A média brasileira é de 0,763. O fato de ser uma cidade pequena certamente ajudou nesta conquista, mas não explica. Ter uma agricultura moderna, aliada a uma importante agroindústria, foi decisivo para o impulso de desenvolvimento que a cidade conseguiu na última década e que almeja para a próxima.

Dados:
Cana-de-Açúcar: 10.000 ha / 850.000 t
Milho: 2.000 ha / 130.000 sacas 60 kg
Soja: 2.000 ha / 70.000 sacas 60 kg
Café: 550 ha / 8.250 sacas 60 kg
Arroz: 100 ha / 3.300 sacas 60 kg
Bovinocultura: 11.000 cabeças

Fonte: Casa da Agricultura de Buritizal.

Maio/2006

Av. Luiz Eduardo de Toledo Prado, 870 - sala. 510 - Iguatemi Empresarial - Vila Golf - CEP. 14027-250 - Ribeirão Preto - SP
Fone/Fax: (16) 3623-2326 - abagrp@abagrp.org.br