Associação Brasileira do Agronegócio da Região de Ribeirão Preto
Capital Brasileira do Agronegócio

ÁREA DE ATUAÇÃO

Araraquara

Araraquara: Morada do sol, da laranja, cana, soja, madeira, milho...

As duas culturas não apenas predominam nos 982 quilômetros quadrados da área rural de Araraquara, como comprovam que o agronegócio foi, é continuará sendo a mola propulsora da economia deste município, localizado na região central do Estado de São Paulo e sede da 12º Região Administrativa. A vocação agrícola da cidade é confirmada ainda com a importante produção de soja, milho, amendoim, tangerina e limão.

O reflorestamento, outra atividade em expansão, já atingiu a maioridade. São 21 anos desde que o primeiro eucalipto foi cultivado. A matéria-prima segue para unidades fabris da Ripasa, Champion e Celpav, localizadas na região. As agroindústrias têm desempenhado importante papel para o desenvolvimento das bases produtivas da cidade. Do setor sucroalcooleiro são três as usinas de açúcar e álcool instaladas no município.

Uma das maiores produtoras e exportadoras de suco cítrico do país está em Araraquara. Junto com outras quatro produtoras de municípios vizinhos, responde por 96% da produção brasileira de suco de laranja. No parque industrial de Araraquara, se destacam também os setores mecânico e metalúrgico, grande parte para equipar as agroindústrias e os produtores rurais. A indústria têxtil é uma das mais tradicionais. A marca LUPO é conhecida em todo Brasil. Na área de alimentos a cidade também se destaca e investe num pólo tecnológico para implantação de empresas de bioquímica e química fina. São oito distritos industriais.

O agronegócio dota o município de renda per capita de US$ 5 mil, digna de Primeiro Mundo, e fortalece os cofres públicos. Conforme a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), do governo estadual, o valor da produção anual só da agropecuária regional gira em torno de R$ 720 milhões. O montante equivale a 218 vezes a cota de repasse do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de Araraquara de julho último, estipulada em R$ 3,3 milhões. Ou, ainda, quase seis vezes o orçamento deste ano do município, estimado em R$ 130 milhões. A solidez do agronegócio interfere também no preço da terra.

A última pesquisa do Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria Estadual da Agricultura e Abastecimento, divulgada em junho, revela que o preço do imóvel rural do município, com benfeitorias e acima de 242 hectares, é o dobro do valor do hectare de Bauru e R$ 1 mil acima do hectare médio de Araçatuba. Em outra parte esta valorização se deve à logística de Araraquara. Encravada às margens da Rodovia Washington Luiz, o município escoa seus produtos para outros estados com a mesma facilidade com que os destina para a capital paulista, distante 269 quilômetros. A relativa proximidade de São Paulo é favorecida pela interligação da Rodovia Washington Luiz com as rodovias Anhanguera e Bandeirantes, e daí ao porto de Santos pelo complexo das rodovias Anchieta e Imigrantes.

Como é bem estruturado e com mercados sólidos, o agronegócio auxilia, por sua vez, na infra-estrutura de Araraquara. A taxa de urbanização, por exemplo, é de 95,12%, maior que a média do Estado de São Paulo, de 93,41%. Um número que se destaca na qualidade de vida dos araraquarenses é o índice de tratamento de esgoto: 100% dos 184.496 habitantes (Censo 2001) são atendidos, mas a capacidade instalada da estação de tratamento é para 270 mil habitantes. A cidade tem ainda o invejável índice de 34,2 m² de área verde por habitante, a OMS - Organização Mundial da Saúde recomenda 12m².

O ensino superior também coloca Araraquara em destaque, tanto pelos cursos das universidades particulares como das públicas: Unesp e USP, fornecendo para a cidade e região mão-de-obra altamente especializada. E imaginar que um dia, ainda na primeira década de 1.800, a Morada do Sol era apenas um sertão. O município foi inicialmente habitado por Pedro José Neto, um morador de Itu condenado ao degredo em Piracicaba.

Para fugir, atravessou o rio Piracicaba e embrenhou-se no sertão de Araraquara, apossando-se de terras desocupadas. Mais tarde, em reconhecimento a esses serviços, recebeu indulto do governador da Colônia e obteve a propriedade de suas terras na região. Em 1805, construiu uma capela dedicada a São Bento, em torno da qual floresceu a povoação de São Bento de Araraquara, que se desenvolveu graças à cultura cafeeira. Em 22 de agosto de 1817, foi criada a freguesia do município de Itu, posteriormente transferida para o município de Piracicaba, em 31 de outubro de 1821. Em 10 de julho de 1832 foi elevada à categoria de vila e, em 6 de fevereiro de 1889, recebeu os foros de cidade. A denominação Araraquara vem do tupi-guarani e significa “o refúgio das araras”.

Dados:
Laranja: 48.031.419 caixas
Cana: 15.006.900 toneladas
Milho safrinha: 6.492.554 sacas
Soja: 173.670 sacas

Fonte: EDR Araraquara.

Julho/2002

Av. Luiz Eduardo de Toledo Prado, 870 - sala. 510 - Iguatemi Empresarial - Vila Golf - CEP. 14027-250 - Ribeirão Preto - SP
Fone/Fax: (16) 3623-2326 - abagrp@abagrp.org.br