Associação Brasileira do Agronegócio da Região de Ribeirão Preto
Capital Brasileira do Agronegócio

ÁREA DE ATUAÇÃO

Luiz Antônio

Luiz Antônio: a cidade nota 10

A jovem Luiz Antônio, que se chamava Jatahy até 1937, nasceu como tantas outras na região: da doação de terras de fazendeiros que desbravaram o interior de São Paulo. Distante 55 quilômetros de Ribeirão Preto, a cidade tem um dos maiores orçamentos regionais. Somente o repasse de ICMS é de cerca de R$ 20 milhões/ ano, provenientes, em sua maior parte, da atuação do agronegócio no município.

Com 8 mil habitantes e o dinheiro arrecadado sendo investido diretamente no bem-estar da população, a cidade tem recebido nota 10 nas áreas de saúde, coleta de lixo, educação, esporte, meio ambiente e desenvolvimento industrial. Na área de saúde, a administração municipal gasta R$ 507,50/ ano/ habitante - a média das melhores cidades do Brasil é de cerca de R$ 80,00. A taxa de mortalidade infantil e neonatal no município é zero, assim como a mortalidade materna. A cobertura de vacinação é de 100%. A incidência de câncer no colo do útero baixou com os exames preventivos. Mensalmente são realizados cerca de 100 “Papanicolau” na rede pública. Muitos remédios também são distribuídos gratuitamente.

O tratamento básico e preventivo é prioritário, para com isso reduzir o número de internações e a evolução das doenças. Outros indicadores mostram o progresso e a qualidade de vida: 100% de ruas asfaltadas e de esgoto coletado e tratado em lagoa de tratamento anaeróbico, além de uma usina de reciclagem de lixo que está em fase de conclusão para reduzir o volume depositado no aterro e gerar renda para as pessoas carentes. No ensino municipal os resultados também são expressivos. A cidade não tem nenhuma criança que não esteja na escola: 450 freqüentam as EMEIs; 1.500 estão no ensino fundamental (1ª a 8ª série) e 900 jovens e adultos cursam o supletivo. Uma escola de química, de nível técnico, tem 760 alunos.

Nas escolas estaduais, 510 estudantes estão matriculados no ensino médio. Além do ensino formal a cidade tem escola pública de música, com 540 alunos que estudam violão, bateria, guitarra e teclado e mais de 100 integrantes nos corais infantil e adulto; e a Escola de Dança que oferece aulas de balé e jazz para 240 jovens O orçamento do Departamento Municipal de Educação é de mais de R$ 5 milhões/ano. A Prefeitura mantém o CACE – Classe de Atendimento à Criança Excepcional, com infraestrutura de atendimento, inclusive com veículo adaptado com elevador para cadeiras de rodas. O transporte escolar, dentro e fora do município, é gratuito. O Departamento de Agricultura e Meio Ambiente da Prefeitura está firmando uma parceria com o Horto Florestal (11 mil hectares pertencentes ao estado) para transformá-lo em área de visitas monitoradas.

O Horto desempenha um importante papel social. Suas três estufas produzem mudas de hortaliças, flores e árvores ornamentais. Cerca de 30 mil mudas de hortaliças são plantadas pelos moradores em hortas caseiras. Muitos deles vivem da renda obtida com a venda desses produtos. O Distrito Industrial, em fase de expansão, faz parte de um projeto municipal que pretende transformar Luís Antonio no “centro papeleiro de São Paulo”. A intenção é atrair indústrias ligadas à cadeia produtiva do papel, devido à proximidade com a VCP - Votorantim Celulose e Papel, uma das maiores do país, cuja fábrica está sediada em Luiz Antônio. Uma gráfica já se instalou recentemente. O Distrito Industrial, que tem área de cerca de 500 mil metros quadrados, está pronto para abrigar 171 empresas. A atual administração municipal oferece incentivos fiscais e de infra-estrutura aos interessados.


Dados:
Cana – 22.385 hectares
Laranja – 2.600 hectares
Eucalipto – 3.180 hectares

Agosto/2003

Av. Luiz Eduardo de Toledo Prado, 870 - sala. 510 - Iguatemi Empresarial - Vila Golf - CEP. 14027-250 - Ribeirão Preto - SP
Fone/Fax: (16) 3623-2326 - abagrp@abagrp.org.br