Associação Brasileira do Agronegócio da Região de Ribeirão Preto
Capital Brasileira do Agronegócio

ÁREA DE ATUAÇÃO

Matão

Matão: Trabalho e Fé

Foi para plantar café, em 1890, que foram adquiridas as primeiras terras onde hoje se localiza a cidade de Matão. Dois anos depois o povoado já formava o Arraial do Senhor Bom Jesus das Palmeiras. Em 1897 tornou-se distrito de Araraquara, já com o nome de Matão, devido às matas muito densas e de alto porte. Em 1898 conseguiu sua emancipação político- administrativa, tornando-se município.

Sua localização no centro do Estado de São Paulo e a dinâmica econômica da região foram fundamentais para o desenvolvimento do povoado, que aliou às boas condições agrícolas o empreendedorismo industrial dos migrantes que ali se instalaram. Ingleses e italianos deixaram suas marcas na cidade. Os ingleses com o café, e os italianos com a metalurgia.

Com quase 80 mil habitantes Matão é uma cidade ao mesmo tempo industrializada e agrícola. Essa soma resulta em desenvolvimento. Não há desemprego. Ao contrário, vagas são criadas todas as semanas. O que falta é capacitar a mão de obra na velocidade necessária. O SENAI montou na cidade, em 2008, a maior escola metal/mecânica do Estado com 4 turnos de aulas. Existem ainda outras escolas profissionalizantes como a de corte e costura, a de usinagem, e a de pneumática, por exemplo.


A diversidade do parque industrial ajuda a passar por crises sem maiores consequências. A metalurgia é um capítulo a parte. De pequenas oficinas, como a Brasil, de 1946, nasceu a Tatu Marchesan, uma das maiores indústrias de implementos agrícolas do país. São 70 metalúrgicas na cidade. As 55 indústrias têxteis também são importantes para a economia local, mas são as indústrias alimentícias as maiores empregadoras e geradoras de impostos: uma de conservas em geral, e 3 de suco de laranja, entre as quais a CitrOvita, que tem capacidade instalada para produzir 200 mil toneladas de suco de laranja por ano.A prefeitura quer mais. Está construindo dois novos distritos industriais, com 297 lotes que serão distribuídos gratuitamente aos empresários interessados, principalmente os oriundos da incubadora de empresas.


O comércio é forte, reflexo dos bons salários pagos a esta mão de obra mais especializada. A maior parte das grandes redes varejistas do Brasil tem lojas na cidade. Os maiores bancos também. As perspectivas, apesar da crise, são boas.

A arrecadação municipal deve ser um pouco maior neste ano do que foi em 2008.Com a arrecadação em crescimento a infra-estrutura local se beneficia. Itens como tratamento de água e esgoto, coleta de lixo e iluminação pública estão muito próximos de 100% de eficiência.

Educação e a saúde são áreas de investimentos preferenciais. Matão já alcançou, em 2007, a nota de 5,7 no IDEB, Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. A meta nacional do IDEB é alcançar a nota 6,0 em 2021. O bom desempenho das escolas municipais é resultado de um trabalho que começa pela elaboração de material didático próprio, passa pelo esforço de colocar as crianças cada vez mais cedo nas escolas, e culmina com a relação muito estreita que a educação tem com a cultura. Nenhuma criança sai das escolas municipais de Matão sem ter visitado pelo menos dois museus, um parque ecológico, uma biblioteca, ter assistido a uma peça de teatro e a um filme no cinema. Sair da sala de aula também é aprender.

A cidade mantém 4 “Escolas do Campo”, com 400 alunos, onde o resgate do orgulho de “ser” da zona rural é prioridade. Todo material didático dessas escolas foi desenvolvido com base na temática rural. O fruto desse trabalho abrangente está nas notas obtidas pelas escolas da cidade e pelo desempenho dos alunos em competições estudantis, como a Olimpíada de Matemática, promovida pela Sociedade Brasileira de Matemática.

Na área da saúde 9 unidades básicas e 4 Programas de Saúde da Família atendem toda a população. A demanda é crescente, e o esforço para manter a qualidade do atendimento também. Hoje 27% da população recebem atenção básica sem sair de casa. O único hospital da cidade é filantrópico. Além do atendimento terciário, é responsável pela realização de exames mais sofisticados, pagos diretamente pelo município, que está financiando a construção de um novo hospital. As unidades básicas de saúde realizam mais de 13 mil consultas por mês. Uma delas tem atendimento 24 horas, sete dias por semana.

Matão é conhecida nacionalmente não apenas por suas empresas, mas também pela festa religiosa de Corpus Christi, realizada há 61 anos. Em 2009, 60 mil pessoas visitaram a cidade para percorrer os 12 quarteirões da procissão, ornamentados com figuras formadas por 70 mil quilos de diversos materiais, entre eles vidro, serragem e areia. A fé e o trabalho movem Matão, uma cidade que não pára de se renovar, mas que conserva suas tradições.


Dados:
Propriedades: 469, sendo 388 até 100 ha
Cana-de-Açúcar: 17.178 ha
Laranja: 14.791 ha
Braquiária: 2.578 ha
Seringueira: 573 ha
Milho: 304 ha
Café: 323 ha
Palmito: 29 ha
Eucalipto: 212 ha
Soja: 201 ha
Mandioca: 119 ha
Limão: 104 ha
Goiaba: 99 ha
Manga: 58 ha
Tangerina: 57 ha

Fonte: LUPA, 2007.


Junho de 2009

Av. Luiz Eduardo de Toledo Prado, 870 - sala. 510 - Iguatemi Empresarial - Vila Golf - CEP. 14027-250 - Ribeirão Preto - SP
Fone/Fax: (16) 3623-2326 - abagrp@abagrp.org.br