Associação Brasileira do Agronegócio da Região de Ribeirão Preto
Capital Brasileira do Agronegócio

ÁREA DE ATUAÇÃO

Santa Rita do Passa Quatro

Santa Rita do Passa Quatro: no compasso do agronegócio

É pela Via Zequinha de Abreu, filho mais famoso de Santa Rita do Passa Quatro, que se chega a esta agradável estância climática de ruas largas e arborizadas, de clima seco e ventoso, com cerca de 30 mil habitantes; gente simpática, hospitaleira e de muita fé. A Igreja de Santa Rita fica na praça central onde as árvores têm cortes especiais nas copas para formar um grande espaço sombreado.

O nome da cidade é uma homenagem à Santa Rita de Cássia, que se transformou em “Passa Quatro”, por conta do córrego que era cruzado quatro vezes para chegar à pequena vila. A festa da padroeira, em 22 de maio, atrai milhares de pessoas à benção das rosas, ao meio dia. Sempre muito concorrida. As festas fazem parte da vida de Santa Rita, assim como a música. Zequinha de Abreu, o inesquecível compositor da valsa “Branca” e “Tico Tico no Fubá”, é nome da Banda mantida pela prefeitura, em cuja “Casa” centenas de crianças já aprenderam a tocar um instrumento. São tantos músicos que a cidade abriga 3 festivais anuais, onde se toca de rock à valsa. Nesse ritmo do interior a vida segue tendo sempre como base da economia “as coisas do campo”. Podem ser os doces feitos no fundo da casa de seu Germano e dona Maria de Lourdes Zanotto, que há 52 anos produzem compotas caseiras, ou a usina de açúcar e álcool, grande empregadora e pagadora de impostos.

Segundo a prefeitura, quando o campo vai bem tudo na cidade melhora. A fase atual é promissora. Os sinais estão no melhor desempenho do comércio, no aumento do número de licenças de construção e no aumento da procura de vagas em creches, o que significa mais mães trabalhando. O prefeito, recém empossado, quer fazer um diagnóstico completo da zona rural. Ele sabe que o crescimento do campo empurra o da cidade. Em sua plataforma de campanha estava o subsídio ao calcário. Elevar a produtividade no campo, a rentabilidade dos produtores e arrecadar mais impostos. Aproveitar as vantagens da multifuncionalidade da atividade agrícola está nos planos para os próximos anos, estimulando os pequenos proprietários a investir em atividades de lazer para aumentar a renda.

Atividades como a cultura de orquídeas, a criação de pássaros e pequenos animais, a piscicultura e o turismo. Além das festas locais, a idéia é estimular o turismo de aventura em suas cachoeiras e matas naturais. No Parque Estadual de Vassununga, a trilha dos jequitibás, com 2.300 metros, tem várias espécies desta árvore que é símbolo de São Paulo, e está entre as maiores da Mata Atlântica. Dentro do Parque, o Jequitibá-Rosa chamado “Patriarca” reina absoluto. Com cerca de 3.000 anos, é considerado uma das árvores mais velhas do Brasil. Um monumento com 40 metros de altura e diâmetro de 3,6 metros. São necessários 11 homens para abraçá-lo. Uma visão para ser contemplada e preservada. A terra de Zequinha de Abreu é mesmo inspiradora e abençoada.

Dados:
780 propriedades, maioria com até 50 ha
Eucalipto: 12 mil ha
Cana-de-açúcar: 13 mil ha
Laranja: 2.2 milhões de pés
3.2 milhões de cxs
Milho: 1.200 ha
Soja: 2.600 ha
Leite: 3.9 milhões de litros/ano
Frango: 4 milhões aves/ano

Fonte: CATI.

Janeiro/2005

Av. Luiz Eduardo de Toledo Prado, 870 - sala. 510 - Iguatemi Empresarial - Vila Golf - CEP. 14027-250 - Ribeirão Preto - SP
Fone/Fax: (16) 3623-2326 - abagrp@abagrp.org.br