Associação Brasileira do Agronegócio da Região de Ribeirão Preto
Capital Brasileira do Agronegócio

ÁREA DE ATUAÇÃO

Taiaçu

Taiaçu: pequena e feliz

No final do século XIX alguns moradores de Jaboticabal deixaram a cidade para fixar residência no ponto de descanso de viajantes, entre São José do Rio Preto e Araraquara. Formaram um pequeno povoado chamado São José do Paraíso, onde foi instalado um posto policial. Mais tarde, com a doação de 80 alqueires de terras por fazendeiros locais nascia o distrito de Tayaçu, nome de origem indígena que significa “Porco do Mato”. Emancipada em 1953, Taiaçu é hoje uma cidade com pouco menos de 6.000 habitantes, pacata e com o mesmo desafio das cidades de porte semelhante: oferecer emprego para seus moradores, principalmente os mais jovens. De origem agrícola, a cidade não possui nenhuma indústria.

É a lavoura que garante emprego para a mão-de-obra menos qualificada. Para os jovens o grande sonho é terminar o ensino médio e buscar oportunidades em cidades maiores, ou na Capital. Taiaçu possui três escolas, sendo duas de responsabilidade do município: uma creche e uma de ensino fundamental até a 4ª série. O Estado é responsável pela escola de 5ª ao 3º colegial, a E.E. Anselmo Bispo dos Santos, que participa do Programa Educacional “Agronegócio na Escola”. A Secretaria de Educação faz um trabalho conjunto com o Fundo de Assistência Social, para garantir a permanência dos alunos na escola e oferecer outras atividades em horário oposto às aulas. Os cursos oferecidos são: corte e costura em máquina industrial, cabeleireiro e pintura de tela e tecidos. São destinados preferencialmente aos jovens, mas toda a comunidade pode participar.

Uma cooperativa de costura já foi criada na cidade. Vários profissionais da área de beleza estão trabalhando em Taiaçu e na região. Cursos de teatro, dança e banda são as outras opções para ocupar os jovens de 12 a 16 anos. Na área da saúde a cidade conta com uma unidade mista, uma básica e dois Programas de Saúde da Família responsáveis pelo atendimento primário da população local. Os casos que exigem atendimento mais especializado são encaminhados para Bebedouro. Uma clínica dentária e uma de fisioterapia completam o atendimento municipal. Para os moradores de terceira idade, hidroginástica e ginástica com fisioterapia são oferecidos em academia particular, por conta da prefeitura. A infra-estrutura da cidade é toda 100%: coleta e tratamento de esgoto, iluminação pública, asfalto, fornecimento de água, coleta de lixo e deposição em área controlada.

O comércio local é pequeno, mas suficiente para o dia-a-dia da população, assim como o setor de serviços. A cidade conta com agência bancária, correio, casa lotérica, lojas de roupas, oficinas mecânicas, restaurante, lanchonetes, farmácia, escritório de contabilidade, entre outras facilidades. Parece óbvio, mas várias cidades pequenas não possuem sequer posto bancário, por isso, o taiaçuense se orgulha da sua charmosa cidade, cuja estrada de acesso parece mais uma alameda com frondosas árvores e flores. A rua principal termina na porteira de uma fazenda. A praça central e o coreto são os pontos de encontro. A amizade e o fato de todos se conhecerem são pontos positivos que remetem a segurança e ao bem estar.


Dados
Propriedades: 480
Cana-de-açúcar: 2.770 ha / 235.450 ton
Laranja: 870.000 pés
Limão: 200.000 pés
Amendoim: 100 ha / 3250 sacos 25 kg
Milho: 50 ha - 45 sacos/ ha

Fonte: Casa da Agricultura de Taiaçu.


Outubro/2007

Av. Luiz Eduardo de Toledo Prado, 870 - sala. 510 - Iguatemi Empresarial - Vila Golf - CEP. 14027-250 - Ribeirão Preto - SP
Fone/Fax: (16) 3623-2326 - abagrp@abagrp.org.br